Posts com Tag ‘Fórmula 1’

Vi lá no ótimo BandeiraVerde.

Bela ánalise da carreira e do atual momento do piloto Bruno Senna na F1, só vou discordar um pouco sobre o talento que o autor diz que Bruno teria para estar na categoria top do auomobilsmo, digi isso pela constancia com que o primeiro sobrinho leva 1 s de diferença quando enfrenta pilotos um pouco mais gabaritados que um Karum Chandok.

Bruno Senna e a injustiça Como alguns sabem, Bruno Senna figura lá no final da minha lista de 5000 pilotos brasileiros de Fórmula 1 favoritos. Abaixo dele, só Pedro Paulo Diniz e seu dinheiro do império varejista da família. As pessoas não se conformam com isso. Elas tendem a pensar que faço isso porque eu supostamente não teria o menor apreço pelo seu tio. Calúnia das bra … Read More

via Bandeira Verde

 

– Alonso, Petrov is faster than you!!!

Segundo o piloto espanhol, o russo Vitaly Petrov simplesmente não ouviu o rádio que insistetemente avisava que Alonso queria por que queria passar, impedindo dessa forma a progressão de El choron de las Astúrias na corrida do último domingo. Felipe Massa, que mantém seu rádio sempre bem sintonizado, confirma a história de El primeiron de Maranello.

 

CHUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUPA!!!

Parabéns a Vettel, que mesmo errando muito durante o ano fez valer o melhor carro e enormes parabéns a Equipe Red Bull,  que não fez o óbvio jogo de equipes em Interlagos (circuito de verdade) e mesmo sob o risco de ficar a ver navios manteve a esportividade até o fim , merecida recompensa.

 

E como facilitaram, brincaram tanto de campeonato equilibrado que agora entrou na brincadeira alguem que não sabe brincar, Alonso é rápido, maduro, faminto e talentoso, Webber não é rápido, Vettel não é maduro, Button não demonstra ter fome, mantenho minhas dúvidas sobre Hamilton o qual julgo tecnicamente o mais capacitado para enfrentar o espanhol mas que aparentemente não terá carro para isso até o final o campeonato, e o acidente de hoje entre Lewis e Webber foi acidente de corrida, poderia ser evitado mas não foi, só isso.

Na bela Cingapura, o espanhol deixou claro desde a largada que não está para brincadeira, deu logo um chega para lá em Vettel e partiu para vencer de ponta a ponta, houve alguns momentos em que o alemão da RBR tentou se aproximar mas nada de muito efetivo, me parece que o garoto realmente não sabe realizar ultrapassagens.

Webber marcou pontos importantes, mas se quioser ser campeão terá que mostrar e brigar mais a frente nas próximas provas, o campeonato não permite ao australiano apenas administrar a vantagem. Massa fez uma prova burocratica, ultrapassou somente os carros mais fracos do grid e se contentou em ficar comboiando Hulkenberg o resto da prova, o suficiente para quem quer ser o segundo piloto da Ferrari.

Bela prova de Rubens, desde a classificação em sexto e terminando a prova como o primeiro do resto, favorecido por um pneu furado de Kúbica que acabou por render os melhores momentos da prova com uma sequencia de ultrapassagens no belo porém pouco estimulante circuito de Cingapura.

E por falar em F1, acho que terei que  comprar um Ps3 para jogar o incrível F1 2010.

Pensei em voltar a esta coluna após vergonhosa falta após o GP de Silverstone, vencido por Webber, com uma sonora declaração de contrariedade aos privilégios concedidos ao seu companheiro Tião Vettel, chegou na frente e disse para todo o mundo ” Nada mal para um segundo piloto“.

Segundo piloto, é o que sempre a Ferrari teve, um segundo e um primeiro piloto, esta foi, é e sempre será a filosofia da equipe vermelha e não será o ufanismo de torcedores que mudará isso.

Hoje em Hockenhein Felipe Massa pulou da terceira para a primeira posição após nova trapalhada de Tião Vettel (como faz besteira este alemão) na largada e isso teria sido todo o resumo de uma prova em que pouco aconteceu de relevante, Senna não foi notado, di Grassi rodou sozinho antes de abandonar e Barrichelo desta vez não conseguiu chegar nos pontos com sua Willians.

Seria apenas isso, uma vitória tranquila do brasileiro se não fosse uma “sutil” frase vinda do rádio ferrarista que dizia para o brasileiro que Fernado Alonso era muito mais rápido, uma volta depois Felipe simplesmente não pisou no acelerador e permitiu a ultrapassagem do espanhol, em uma manobra que em muito lembra o ocorrido entre Rubens Barrichelo e Michael Shumacher no GP da Austria Hungria em 2002, com a diferença de que desta vez apenas uma frase foi suficiente para que o piloto brasileiro entregasse a posição, sinal de que os contratos ferraristas devem estar BEM mais claros neste quesito.

Analisando friamente, não acho Massa um piloto do mesmo nivel de Alonso, e o andar do campeonato até aqui me embasa nesta afirmação, Massa para mim é um piloto mediano (bem pior do que Barrichelo por exemplo) que está em uma equipe de ponta por conveniencias. Mas também é verdade que na corrida de hoje naquele circuito, com o desempenho que os carros estavam desenvolvendo Alonso nunca iria fazer a ultrapassagem em condições normais, ou seja a vitória seria do brasileiro, ponto.

Mas todo o mundo, exceto o expectador médio brasileiro, sabe que a Ferrari quando trouxe Alonso, contratou um primeiro piloto, que é o espanhol o escolhido para disputar o título e que a seu companheiro cabe o papel de escudeiro, é assim que a Ferrari  age e vai continuar agindo, não adianta espernear, armar boicotes à transmissão da F1, à montadora que representa a Ferrari em território nacional, bancar a eterna viúva de Senna (o Ayrton).

Muito da culpa é da transmissora oficial, que vende um produto que não existe, promove uma ilusão ufanista em um esporte onde não existem ilusões, faz com que o espectador que acorda no domingo cedo e simplesmente espera ver vitórias brasileira se sinta constantemente frustado por não ver o que lhe é prometido, mas não percebe que a promessa não parte de seus “ídolos” e sim da transmissora que embute a idéia de que em um esporte onde carros e equipes são protagonistas um piloto com uma bandeira verde e amarela podem bancar o héroi solitário.

Lamento Felipe, mas realmente não posso dizer que não esperava por isso.

E o Canadá voltou ao mundial de F1, ótimo para a categoria, melhor ainda para o público canadense que gosta de fórmula 1 aos contrário de turcos e outras barangas ao redor do mundo.

E por falar em Turquia, a aproximação que as Mclarens ensaiavam em Istambul se confirmou na ilha de Notre Dame,  fica claro que as RBR ainda são muito boas, mas as Mclarens chegaram e com o talento dos pilotos e a competência do staff se tornou muito possível bater os touros vermelhos.

Desde o primeiro treino livre as flechas de prata se mostraram rápidas nas lonagas retas canadenses, o que fez a RBR apostar em uma tática ousada, abrindo mão da pole no sábado para supostamente ter um tática melhor para a corrida, acreditando que largar com os pneus duros no abrasivo circuito Gilles Villeneuve traria a vitória assim que os carros de Woking parassem para trocar de pneus.

Mas o que os touros vermelhos não esperavam era a diferença técnica entre seus pilotos e os pilotos ingleses da Mclaren e o espanhol da Ferrari, os três que disputaram até o fim o GP do Canadá, com vantagem final para um inspirado Hamilton, que é o maior talento da F1 atual, talvez ainda não tenha essa cabeça toda, mas é o maior talento ponto.

No resultado final Button em segundo seguido Alonso e Hamilton lidernado com justiça o mundial, pois ao contrário de Webber e Vettel mostra que não se vence apenas quando se tem o melhor carro e se dispara na frente dos demais, vamos acompanhar o desenvolvimento de Mclarens e RBR´s para ver o que acontece.

Sobre os brasileiros é até chato comentar mas vamos lá: Massa conseguiu bater cinco vezes na mesma Force Indian na primeira curva, e depois aprendeu que o Shummy não alivia para ninguém, vai chorar na cama a 15ª posição e mais uma derrota na briga interna com o espanhol. Barrica se enrolou na largada e não teve nada mais digno de nota durante toda a prova, Di Grassi se arrastou até o final e Senninha nem isso.

Ah e sou obrigado a destacar a forma como Hamilton conquistou a pole no sábado, com o cronômetro zerado gasolina no fim, lembrou um certo piloto de quem sentimos muita saudade, e o retorno empurramdo o carro foi sensacional.

Boa corrida em Istambul Park, movimentada, com quatro carros andando sempre muito perto de liderança, vitória de Lewis Hamilton a primeira da temporada para o inglês, com Jenson Button em segundo fazendo a dobradinha da Mclaren com Webber em terceiro.

AHH eu tô maluco!

Terceiro porque Webber foi abalroado pelo próprio companheiro Tião Vettel enquanto estava na liderença. Acidente de corrida, talvez mas no mínimo com grande dose de imprudência do alemãozinho, um excesso de confiança absurdo em confiar que Wenner simlesmente iria tirar o pé para deixá-lo assumir a liderança. E a coisa pode azedar ainda mais com o gestual do guri após o incidente:

É sempre bom ver brigas na pista, inclusive entre companheiros de equipe como bem mostraram o próprio Lewis e Button voltas mais tarde, mas certos limites tem de ser impostos, com a aporximação das Mclarens a RBR deixou escapar pontos importantes na briga pelo campeonato.

Sobre os brasileiros, na verdade nem sei se estiveram na pista, nada a se destacar, largaram, não ultrapassaram ninguém que se destaque, Massa e Rubens chegaram, Senna parou e di Grassi eu sinceramente não me recordo se terminou a prova, talvez ainda esteja correndo.

Bandeirada, Ah Mônaco.

Publicado: 16/05/2010 em Bandeirada
Tags:,

Mônaco é Mônaco. Uns dizem que é absurdo correr por lá, outros falam que é ultrapassado como circuito, mas a verdade é que se a Fórmula 1 não tivesse um GP nas ruas do principado algo ficaria faltando, que os outros 200 circuitos tenham alta velocidade e milhares pontos de ultrapassagem (coisa que a maioria não tem), mas uma vez por ano é ótimo ver aqueles carros espremidos entre guard-rails.

Assim foi este ano, mais um desfile de beldades e celebridades, festas, champagne e uns carros fazendo barulho no meio disso tudo, dizem alguns que teve até corrida, mas sinceramente não vi. Webber chegou na frente e como disse semana passada é sério candidato ao título, mas dessa vez seu companheiro Vettel soube chegar em uma corrida onde não conseguiria vencer. Novamente as RBR´s mostraram que nem é necessário andar no limite para superar as rivais.

Nem vou comentar muito a fila de carros passeando, Massa largou em quarto e em quarto ficou, se esperava descontar pontos de seu companheiro ficou na vontade, pois Alonso que largou em último devido ao acidente de sábado escalou todo o pelotão e chegou em sexto, saindo de Mônaco sem o prejuízo anunciado. Ainda deixou um certo alemão queixudo e picareta vermelho-ferrari de raiva após manobra de ultrapassagem proibida na última volta sob Safety Car.

Barrica vinha fazendo mais uma vez uma corrida no limite da carroça que dirige quando a joça quebrou proporcionando um acidentes visualmente interessante, mas um resultado bastante decpcionante. Lucas di Grassi teve um brilhareco ao segurar Alonso por algumas voltas, poderia ter ficado mais tempo à frente do espanhol, sabe-se lá quando terá a chance de aparecer assim novamente. Senninha por incrivel que pareça estava à frente de seu pareciro quando acabou a cota de voltas de sua Hispania, já foi uma evolução.

E abaixo as melhores imagens do principado.