Arquivo da categoria ‘Esporte’

Feliz da torcida que nunca desiste, que não sai do estádio antes que soe o apito final, que grita, empurra e acredita até o fim.

Deve ser a imagem mais repetida na internet hoje.

Há exatos 10 anos a maior do mundo, a magnética, a nação viveu um momentos daqueles que merecem um lugarzinho especial entre as muitas memorias gloriosas que o MAIS QUERIDO proporciona a seus apaixonados torcedores. Hoje é dia de comemorarmos 10 anos do inesquecivel gol de PETKOVIC em cima dos viceínos tremendamente mal vestidos.

Até hoje os felizes Rubro-Negros que acompanharam aquele histórico dia sem lembram emocionados daquela falta lá do meio da rua, aso 43 minutos do segundo tempo, que sepultou as esperaçãs do maior rival de comemorar algo em cima dos urubus e principalmente: MARCOU A CONQUISTA DO QUARTO TRICAMPEONATO CARIOCA do MENGÂO!

E esse é o FLAMENGO, mais uma vez contrariando toda a lógica, derrubando qualquer prognóstico e inclusive contrariando a lógica financeira que implorava pelo Mais Querido em uma final, com dois jogos de estádio lotado para acalantar os combalidos cofres da federação carioca de futebol e pingar alguns caraminguás nos puídos bolsos do convidado de honra em uma virtual finalissíma de campeonato.

Contra o time de balé das Laranjeiras foi apenas mais uma demosntração clara de que não é possível escapar do destino e o destino Rubro-Negro é vencer incessantemente seus rivais fregueses distritais, mesmo em uma semana em que a mídia sempre ávida por um burcurinho que venda mais jornais procurou deseperadamente um factóide que colocasse o FLAMENGO sem a condição de favorito em um jogo decisivo, ora pois qualquer pessoa que tenha nascido nos últimos dois séculos sabe muito bem que futebol é um esporte onde na decisão sempre dá FLAMENGO.

Pobres e decadentes Flores que em seus devaneios de uma grandeza que ficou no passado, acreditaram que somente com futebol, arbitragem ruim e uma camisa esquisitona poderiam fazer frente ao destino. Se esquecem que em suas parcas vitórias sempre tiveram que contar com algo estranho ao normal, o famoso Sobrenatural de Almeida por vezes dá as caras nos gramados para conferir alguma emoção ao esporte bretão, quando ele não surge o resultado “normalmente é o normal”, como foi ontem.

Agora não tem mais jeito, contra o mais fiel dos fregueses no próximo domingo o Flamengo tem marcado mais um encontro com seu destino vitorioso,  e no fundo as hostes cruz-maltinas já sabem que a chance de comemorarem uma conquista de turno se esvaiu ontem quando o derradeiro penalti foi cobrado selando o destino do Campeonato Carioca de 2011.

Sempre FLAMENGO.

Quer dizer que a CBF resolveu demonstrar um pocuco de lucidez e reconhecer o óbvio título nacional do Flamengo conquistado em 1987 dentro do campo contra todos os grandes e alguns médios do futebol brasileiro.

Falar que o Sport foi o vencedor do campeonato de futebol mais importante do país naquele ano é e sempre foi de uma inocência risivel, coisa que só fala quem tem interesse excuso em divulgar tal epifânia. Podem até dizer que ele divide conosco o título daquele ano, isso em nada nos diminui, apenas engrandece uma dos nanicos do futebol brasileiro.

Quanto a CBF, mais uma vez pátética, como foi durante mais de vinte anos enquanto a pendenga se arrastou entre traíragens e argumentos vazios, agora reconhece o que todo mundo já sabia justamente na semana em que entregou a famigerada taça das bolinhas para o SPFC e seus diregentes de caráter duvidoso, podia ser evitado né dona CBF.

Se gritar Pega Ladrão...

Acaba que este assunto esvaziou ainda mais a já degastada zoação sobre os pobres  e mal vestidos botafoguenses, que mais uma vez se entregaram em decúbito para a força Flamenga que não se cansa de subjugar seus pequenos “rivais” municipais. Agora é foco para enfrentar o pequeno mas ao menos valoroso Boa Vista na busca da primeira taça de 2011 porque correr atrás de taça velha para nós é um passatempo que temos nos poucos momento em que não estamos colecionando novas espécimes para nossa abarrotada sala de troféus.

Alguns dizem que se deve dizer adeus no auge, quando tudo ainda parece perfeito, teorizam que assim se deixará saudade e curiosidade de como poderia ter sido aquele passo adiante, o que poderia acontecer se o esforço durasse mais algum tempo. Outros preferem esgotar tudo, saturar até o ponto em que a despedida deixa de ser uma opção e passa a ser o único caminho a ser tomado, muita vezes tomado com agressividade que deixa mágoas. De qualquer maneira nunca é fácil dizer adeus, tchau ou o que for.

Hoje se depede dos campos um dos grandes do futebol, apesar de ser um traidor da Nação Rubro Negra (e sempre será lembrado e esculachado por isso) é inegável que Ronaldo o Fênomeno, está entre os maiores jogadores de todos os tempos, um dos pioneiros em uma era de pop stars da bola, o maior artilheiro em Copas do Mundo, um guerreiro com incontáveis voltas por cima, que cometeu o pequeno erro de se apegar demais a própria capacidade de renascer.

Há dois anos atrás Ronaldo teria parado em meio á elogios, hoje tudo o que gera é um pequeno desconforto entre aqueles que sabem que se depede um grande jogador, mas entendem que o momento atual não comporta as homenagens que talvez fossem devidas.

Vai curtir a aposentadoria com tranquilidade Ronaldo, cuidar de sua extensa prole, cultivar sua enorme pança, aproveitar os agitos que a brilhante carreira lhe concedeu, claro que pequenos cuidados serão necessários e evitar certas “damas de paus” mais ainda, mas pode ir tranquilo, porque dentro de campo você foi um dos melhores.

Vi lá no ótimo BandeiraVerde.

Bela ánalise da carreira e do atual momento do piloto Bruno Senna na F1, só vou discordar um pouco sobre o talento que o autor diz que Bruno teria para estar na categoria top do auomobilsmo, digi isso pela constancia com que o primeiro sobrinho leva 1 s de diferença quando enfrenta pilotos um pouco mais gabaritados que um Karum Chandok.

Bruno Senna e a injustiça Como alguns sabem, Bruno Senna figura lá no final da minha lista de 5000 pilotos brasileiros de Fórmula 1 favoritos. Abaixo dele, só Pedro Paulo Diniz e seu dinheiro do império varejista da família. As pessoas não se conformam com isso. Elas tendem a pensar que faço isso porque eu supostamente não teria o menor apreço pelo seu tio. Calúnia das bra … Read More

via Bandeira Verde

 

Na boa, só podem estar de sacanagem, fazem uma camisa ultra moderna, que evapora o suor de forma instantânea, ecológica, afinal dizem ser toda feita com garrafas pet (não sabia que essas garrafas eram caras), e aí cagam tudo com essa tarja medonha bem no centro peito da camisa mais vitoriosa do futebol mundial!!!

Censura nos peitinhos? Tá de sacanagem né?

Inventam uma desculpa de relacionar isso à pinturas tribas que precediam as batalhas, mas definitivamente não rola, a tarja é grosseira, não remete à pintura tribal, não se harmoniza com o resto da camisa e não tem (nem vai conseguir criar) nehum tipo relação histórica com a própria camisa.

Bem infeliz.

Chegou o dia, Ronaldinho Gaúcho vai estrear com a camisa 10 do Mais Querido, sob os olhares de milhares de Rubros Negros por todo o país, que a mística da camisa se misture à arte do jogador. Vamos Flamengo!

Arrebenta garoto