Arquivo da categoria ‘Das antigas’

Uma lista com alguns dos principais Decepticons, seus veículos de origem e seu agrupamentopara formar robôs mais poderosos, claro que esta lista se refere ao desenho original e não aos recentes fimes da série.

Copiei e colei daqui.

 

Anúncios


Todos se lembram da música Smooth Criminal, um dos maiores sucessos da carreira de Michael Jackson, e devem se lembrar também do video clipe onde Michael e seus dançarinos perfomam um passo de dança que desafia a lei da gravidade.

Mas como MJ conseguia realizar tal movimento que colocava seu centro de gravidade fora de da linha perpendicular a sua base, fato que obviamente levaria qualquer um ao chão. No vídeo clipe é sabido que MJ e seus dançarinos são suportados por cordas, mas e nas apresentações ao vivo?

O segredo está nos sapatos de MJ, o ídolo pop desenvolveu um calçado onde a sola possui um encaixe para um suporte previamente fixado ao chão permitindo que o movimento seja realizado e para evitar que os pés se soltem é utilizada um cano mais alto com três presilhas que garantem a segurança do dançarino.

Assim é fácil.

Mape sempre realizou este passo sem qualquer tipo de truque.

Muito antes de Neguinho da Beija-Flor fazer uma música onde uma palavra é repetida à exaustão, a dupla francesa do Daft Punk já havia feito (e muito bem) uma música inteira somente com a repetição de uma frase. E o clipe é de uma simplicidade genial.

Cara os anos 80 foram demais, rock nacional sem calças coloridas, Luma de Oliveira e Luciana Vendramini no lugar de mulheres Jaca, Melancia e Melão, e principalmente muitos filmes deliciosamente Trash para encher as idéias vagas de adolescentes e criançascom todo o tipo de viagem cinemalesca em uma época onde não se faziam criticas a contrárias a roteiros delirantes.

E roteiro delirante é exatemente o que define O Último Dragão (The Last Dragon, 1985), afinal uma trama que misture Hip-hop e Kung-fú  só pode ser considerada um delírio, daqueles que só os anos 80 são capazes de permitir e realizar.

Le Roy (Taimak) é um estudante que busca alcançar o último nível de maestria nas artes marcias, o estado conhecido como “The Glow (algo como o brilho, se ele soubesse que hoje em dia qualquer um consegue isso com o Photoshop)”, e neste busca ele vaga pelo Harlem(???) a procura do “Mestre”.

Quem rouba a cena é o Vilão absurdamente figura e caricato Sho´Nuff (o Shogum do Harley), vivido por Julius Carry, Definitivaente um dos maiores vilões do cinema rivalizando com Dart Vader e outros da linhagem “mau até o osso”. Sho´Nuff é um vilão tão importante que merece até um post em separado, acho que vou criar uma série sobre os grandes vilões.

Efeitos especiais de altissímo nivel.

Quem é o mestre???

Como todo bom filme que mistura Hip-Hop e Kung-Fú não poderiam faltar grandes cenas de lutas embaladas pelo melhor da Blackeira musical norte americana.

Bruce Lee ajudando a pegar gatinhas desde… ah sei lá desde quando.

Mape é o mestre.

PS: Dizem as más linguas que está sendo produzido um remake com Samuel L “modafocka” Jackson no papel de Sho´Nuff e Rihanna no papel da gostosinha.

 

A banda modinha que eu mais curto, com uma das melhores músicas do cinema (não, eu não gosto do filme ok?) tinha que dar um post.

The Black Eyed Peas dando uma cara eletrônica ao hit do grande Bill Medley, vai tocar no meu som com certeza.

Now I’ve had the time of my life
No, I’ve never felt like this before
Yes I swear it’s the truth
And I owe it all to you

 

Para quem havia conseguido esquecer esta controversa passagem da música brasileira (eu havia esquecido até ontem à noite). O que umas caipirinhas não fazem com a mulherada.

Vanessinha Pikatchu (esse nome é hilário) e sua Dança da motinha.

Mais um deserviço prestado por este que vos bloga.

Ótimo findi para todos.

Caminhando nas nuvens (a Walk in the Clouds) dirigido por Alfonso Arau:

Depois de 4 anos nos campos de batalha da 2ª Guerra Mundial e ainda relembrando os horrores de guerra, Paul Sutton (Keanu Reeves) ao retornar para casa quer se estabelecer e começar uma fazenda, mas Betty (Debra Messing), sua esposa, com quem impulsivamente se casou três dias após se conhecerem (no dia seguinte ele rumava para o front), quer que ele venda chocolates e até já arrumou um emprego para Paul. Enquanto faz uma viagem de negócios, ele ajuda uma hispano-americana, Victoria Aragón (Aitana Sánchez-Gijón), uma bela mulher que na faculdade se apaixonou por um professor que a engravidou, mas não quis se casar com ela. Ela volta para casa totalmente envergonhada e, temerosa da reação do seu pai, Alberto (Giancarlo Giannini), mas Paul tem uma idéia: ele se fará passar como o marido dela e partirá após um dia ou dois. Assim quando Victoria ficar só com a criança, a desgraça estará nele, não ela. Ela concorda e os dois chegam como marido e mulher no vinhedo Las Nubes, que é de propriedade da família dela. A maioria da família Aragón recebe Paul afetuosamente, especialmente o avô, Don Pedro (Anthony Quinn), o patriarca, mas o pai dela sente que há algo com o jovem casal e trata Paul grosseiramente. Paul e Victoria contornam várias situações e, durante a celebração da colheita, descobrem que estão fortemente apaixonados. Entretanto, algumas barreiras impedem que eles concretizem este amor.

(http://www.adorocinema.com)

Muito bom para dias chuvosos.