Sou a Mocidade, Sinopse e logo para 2011

Publicado: 24/06/2010 em Carnaval, Mocidade Independente
Tags:

E minha amada Mocidade Independente de Padre Miguel divulgou o “logo” e sinopse do Enredo para o carnaval 2011:

Com a última glaciação, o gelo e a neve cederam lentamente.
Uma estrela incandescente brilhou no horizonte primitivo e espalhando luz e calor fez a vida explodir em cores e fartura. O homem, enfim, se libertou das cavernas e festejou.

As forças da natureza foram transformadas em deuses e as respostas para o desconhecido eram encontradas pelos feiticeiros primitivos nos raios e trovões, nas águas, nas matas e nos mistérios da terra.

De caçadores coletores até se tornarem semeadores, nossos ancestrais atravessaram um longo caminho, muitas vezes marcado por pedras e espinhos.

À medida que a agricultura e a criação se estabeleceram as plantas das quais dependiam homens e animais para se alimentar tornam-se crucialmente importantes e os ciclos Da natureza passaram a ser fator dominante e foco de atenção mágica e religiosa.

O plantio e a colheita se transformaram nos grandes acontecimentos do ano e eram celebrados com festivais e ritos que pretendiam assegurar um bom resultado.

Foi através desta reverência à natureza que o homem começou a entrar no reino da utopia através das comemorações: no momento da festa se desligava das coisas ruins como o inverno e as enchentes, que concretamente, tinham ido embora e saudava o que lhe parecia um bem, como a chegada da primavera e o nascer do sol, com danças e cânticos, em torno das fogueiras, para espantar os espíritos do mal e as forças negativas que prejudicavam o plantio.

Em uma deliciosa viagem através destas festas, rituais e celebrações em louvor aos deuses da agricultura e que depois foram abraçadas e remodeladas pelo catolicismo, encontramos a origem, a raiz da frondosa árvore que é o carnaval do Rio de Janeiro.

E é no templo sagrado dos desfiles das escolas de samba que vamos relembrar em ritmo de comemoração as nossas origens agrárias e agrícolas, afinal festejar é o que fazemos melhor.

Louvadas sejam os divinos semeadores do carnaval!

Viva a folia!


Tem maiores explicações e o esquema de alas e alegorias no site oficial da Estrela Guia.

O Enredo se propoem a mostrar a evolução humana a partir da última era glacial (espero lindas alas e alegorias nesta parte) passando pelo desenvolvimento da agricultura e sua relação com divindades e crenças que favoreciam o cultivo, em uma longa viagem no tempo que mostrará as festas e celebrações do homem à natureza.

Minha opinião: A principio um enredo amplo e talvez um pouco vago, mas que permite ao carnavalesco um desfile muito rico, vamos aguardar o desenvolvimento da escola durante o ano.

comentários
  1. O problema é que dependendo da linha a ser seguida, pode ficar muito parecido com o velho (e campeão) Chue Chuá.
    =D

    • Mape disse:

      Não acredito que o estilo do Chico Espinosa permita isso, particularmente iria adorar mas acho que não vai ser, Tenho receio porque o enredo é realmente muito amplo e os jurados tem pego no pé.