Sobre homofobia, entrenenimento e liberdades individuais

Publicado: 26/02/2010 em Opinião, Sem categoria, Vida real
Tags:,

É muito perigosa a forma como o conceito de homofobia está sendo incutido na cabeça do brasileiro médio, um programa de puro e vazio ENTRETENIMENTO deveria evitar tais discussões até porque o esclarecimento de tais questões não faz parte de suas propostas.

A verdade segundo a lei e o bom senso é que ninguém é obrigado a tolerar COMPORTAMENTOS que o desagradem, ser negro não é comportamento, assim como ser gay também não o é. Quando alguem demonstra repulsa por alguem ser simpleste negro, gordo, punk, funkeiro ou gay é PRECONCEITO e deve ser punido na forma da lei. Fato e ponto.

O risco está quando os movimentos ditos minoritários tentam levar a discussão para o aceite irrestrito de comportamentos sob a proteção repressora das leis anti-preconceito. A distorção ocorre quando por um DESVIO DE DISCURSO, condição e comportamento são colocados no mesmo barco, por exemplo todos têm o direito de praticar a Umbanda, mas não é aceitavel que seja realizado sacrifício de galinhas em praças públicas, uma liberdade não concede o direito de chocar toda a sociedade.

A vida em sociedade exige de TODOS: héteros e gays, cristãos, judeus e muçulmanos, corintianos, flamenguistas e gremistas; o aceite de certos limites e normas de conduta de forma que a liberdade de alguns não acabem por segregar e oprimir e as liberdades a vida de outros.

Afirmo sim que temos o direito de escolher os assuntos que gostamos de tratar e em que momento estaremos dispostos a tratar de tais assuntos. Temos o direito de não concordar com a prática de nudismo (acontece a todo momento no BBB) em espaços não destinados a tal prática e principalmente temos o direito de escolha entre o verde e o vermelho, desgostar de algo à princípio não pode ser considerado fobia e principalmente não pode ser confundido com o preconceito, este último, como já disse, conduta criminosa.

A tentativa de relacionar o desapreço comportamental a práticas segregacionistas e preconceituosas gera na sociedades uma série de movimentos e mecanismos de auto repressão que quando embasados em conceitos erronêamente difundidos levam a perseguições ideológicas que acabam por minar o direito básico da liberdade de expressão. Sociedades extremamentes reguladas onde não existem espaços para expressão da discordância já mostraram que são terrenos férteis para o nascimento de movimentos reacionários extremistas e violentos.

Engraçado que ao escrever este texto me parei em diversos momentos imaginando se não estaria demonstrando homofobia, ou qualquer tipo e preconceito, talvez por já estar inserido nesse contexto auto-repressivo, acho que antes de expressar qualquer posicionamento o debate interno se faz necessário para avaliarmos nossas posições, e assim nos tornemos flexiveis para exprimir, defender até mesmo mudar nossa opiniões.

PS: Quando falo em comportamentos não falo de demonstrações de afeto em público, isso é um direito adquirido por héteros e gays, ainda que dentro de certos limites, afinal existe para todos algo conhecido popularmente como atentado ao pudor.

Anúncios

Os comentários estão desativados.